MemoCabralA decisão da Câmara Municipal da Praia de montar um mercado em frente ao Memorial Amílcar Cabral, na zona da Várzea, cidade capital, é mais um mau exemplo de como em 40 anos de país independente Cabo Verde ainda não aprendeu a respeitar a sua memória histórica, seja ela real ou imaginária. Quem não se lembra da substituição do hino e da bandeira nacionais nos anos de 1990, logo após a vitória do MpD nas primeiras eleições livres no arquipélago? O Ministério da Cultura contesta o projecto da CMP de transferir provisoriamente as vendedeiras do mercado do Plateau para o mercado vizinho ao Memorial Amílcar Cabral. Porém, até há pouco tempo foi negligente na forma como cuidou do monumento que honra o pai da nacionalidade. Votado ao abandono, o memorial foi saqueado e vandalizado. Agora que foi restaurado e melhorado, tem como vizinho um mercado que não só é um ultraje a um símbolo nacional como pode pôr em causa a saúde dos praienses.